sábado, 16 de setembro de 2017

"Realness"

Estou numa biblioteca; à minha frente, um rapaz de cor negra, com uma camisa azul, onde, um bocadinho acima do coração , se lê "realness". Assim de repente lembrei-me do poema do António Gedeão, “Em quantas partes se divide o coração?”; e não é só preciso sabê-lo de cor.  

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Não sabemos onde acaba a arte e começam as pessoas


Em Lisboa, cada estação de metro é uma galeria de arte. A certa altura, não sabemos onde acaba a arte e começam as pessoas. Esta talvez seja uma interrogação sem sentido.














Sorry for the wall


Seen in a wall, somewhere in the world. Inside, there were people and lights.